Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2005

de volta...

Pois é...espero que o Natal tenha sido bom! De qualquer forma...mais uma vez desapareci do mapa (o que não surpreende ninguém, não é?)...a ver se um dia pouso de vez. -.-
Às vezes pergunto-me o porquê da vida não poder ser “normal” (se é que há um..”normal”)...há pessoas que se queixam da rotina nas suas vidas, eu reclamo das voltas em excesso que a minha dá. Um dia melhor, passado umas horas pior. E tudo porquê? Porque as pessoas que me rodeiam fazem questão de destruir o que pouco tenho de bom dentro de mim, ou o que resta de um passado, que nem eu própria me atrevo a lembrar. Dizem-me para assumir uma nova postura na vida, outro pensamento, deixar de ser tão depressiva...mas o que é que essas pessoas sabem da minha vida? Na verdade...nada.
Claro que não digo que não se preocupem comigo, mas faz-me rir quando as pessoas que mais dizem se preocuparem comigo, são as primeiras a causarem-me mal. É deveras contraditório...
Depois há sempre aquelas situações maravilhosas em que pessoas que nos eram próximas são as primeiras a desiludir-nos -.- ... não exigo nada das pessoas, a não ser o facto de não tentarem dar cabo da minha vida. E é aí que as coisas boas que fazemos entram... ou deviam entrar... se bem que não creio que tenhamos de passar uma vida inteira a tentar auto-afirmarmo-nos para depois no fim...morrermos.
Mas se for por este lado começo a pensar no porquê de viver..e se de facto vale a pena passar por sacrificios e momentos menos bons, só para ir crescendo e morrer um dia, nem se sabe bem como...
Também não são as minhas intenções descobrir...limito-me a fazer o que toda a gente faz. Não viver, nem sobreviver, mas coexistir. ;)
Vêmo-nos por aí...Bj.





Existes porque tens de existir...

Porque só tu dás vida,

És a esperança, que mesmo perdida,

Sempre nos fará continuar...

Para nunca desistir,

Nem perante o mundo fracassar.

Tens compaixão na alma,

Que é constituida de dor...

Dada por um fraco amor,

Tirando a tua consideração existente...

Cedendo a uma eterna calma...

Que nunca será tua, certamente...



... åиgel oƒ мooи † ...



HIM – Funeral Of Hearts
publicado por angel_of_Moon às 02:59
link do post | favorito
De Anónimo a 31 de Dezembro de 2005 às 08:02
Linda doçura de gosto refinado
embelezas minha estrada, o meu caminho
com teus leves "incites" amalgamados
de amor, de ternura e de carinho.

Tuas palavras acariciam o meu ego,
teus versos me revelam o lado lindo,
tua subtileza me envolve e me desprego
das amarras da vida e do destino.

Pena não poder todo dia estar contigo
trocando nossos versos e desatinos,
mas saiba que tens aqui um ser amado

Para fazer valer teus sonhos lindos...

Finalmente, penso em você à luz da lua
deitada naquele barco que vem vindo,
naquela praia que sempre foi tua
esperas... o meu amor que vem surgindo!
apaixonada
(http://deusadoprazer.blogs.sapo.pt)
(mailto:apaixonada_1@sapo.pt)


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Pois é, pois é...

. de volta...

. Sem sentido...

. Pois... :o

. Actualização...

. Passado Presente -.-

. Quanto Mais Cais... Mais ...

. Anjos Caídos ... (:

. Quando Abri os Olhos...

. Dá asas à Dor e deixa-a p...

.arquivos

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds